quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Amamentação - minha experiência.

Esse post já era pra ter saído há muito tempo. Mas nunca arrumava tempo pra me dedicar a escrever ele. Já que eu sabia q seria um assunto q eu teria muito o que falar e com bebê pequeno em casa fica difícil. Mas essa semana, 3 pessoas vieram me pedir ajuda pra introduzir o método de translactação (amamentando por meio da sondinha) para amigas que estavam com problemas de amamentação, e aí, resolvi fazer esse post esclarecendo tudo sobre esse método de forma que eu possa ajudar essas e outras mamães a amamentar seus filhotes sem o uso de mamadeiras.

Mas antes vou falar rapidamente da minha experiência, até o momento, com a amamentação.

Desde muito antes de engravidar eu já lia muito a respeito de gravidez, parto e amamentação. Como já falei várias vezes aqui, participo de um fórum de uma comunidade do orkut onde trocamos experiências, ajudamos, fazemos amizades, enfim, falamos de tudo e mais um pouco sobre esse universo que é a Maternidade.

Então, sempre soube que queria amamentar exclusivamente até 6 meses (ou 5, já q eu voltaria a trabalhar) e que amamentar não era nada fácil como podemos imaginar. Principalmente nos primeiros dias de vida do bebê.

E durante a gravidez eu sempre falava: Tenho mais medo da dor de amamentar do que da dor do parto, sim, porque amamentar dói muito no início. Pelo menos pra mim, era uma dor fora do comum.

Pois bem, logo que Arthur nasceu, a Dra. Cibeli colocou ele logo no meu peito pra ele sugar. Sempre soube que esse primeiro contato era primordial e fazia questão disso. Mas como já era de se imaginar, ele não conseguiu, mas só de já termos esse primeiro contato eu já estava feliz! Afinal ele não sabia mamar e nem eu amamentar. Teríamos que começar pelos nossos instintos e por toda a teoria que eu tinha na minha cabeça.

Aí fomos pro quarto e Arthur logo veio pros meus peitos. E aí tudo começava. Começava a doer, Arthur não saía do peito (e não era pra sair mesmo, pois nessa fase de colostro, o bebê tem que ficar o máximo de tempo possível no peito sugando pra estimular a produção e ajudar na apojadura - descida do leite, que acontece em média 3 dias após o parto). Resultado disso: seios doloridos e rachados. Mesmo com a pega correta.

Arthur 192

As enfermeiras da Perinatal ajudaram muitooooo. Em especial a enfermeira Grazi, que deu o curso de amamentação para nós. Ela é uma amor e me ajudou pra caramba. A vontade que eu tinha era de levar ela pra casa junto comigo. Até falei isso pra ela (chorando) qdo estava pra sair da maternidade e ela foi lá no quarto “nos ver” mais uma vez. Ali eu sabia que seria só nós dois nessa tarefa de amamentar e isso me dava medo. Sim. Medo. Medo de não dar certo, de não conseguir, enfim…medo do novo!

E aí chegamos em casa. Lembro que no segundo dia em casa meu leite já desceu. E a partir daquele momento eu já alimentaria meu filhote além do colostro, que é de suma importância para o bebê, pois é a primeira e principal vacina deles. Sabia que agora ele seria alimentado pra valer.

DSC01477

Mas aí que cheguei no auge da dor, de tanto que meus peitos ficaram rachados. Muita lansinoh, para ajudar a aliviar as dores entre uma mamada e outra. O uso das conchas de amamentação também davam um alívio imenso pois deixavam os mamilos não entrarem em contato com o sutiã e ajudava a cicatrizar. E passava também meu próprio leite pois sabia que isso ajudaria na cicatrização também. Mas a cada choro do Arthur pedindo o peito me deixava tensa, por mais que eu quisesse ficar tranquila. O pequeno ficava horas pendurado no peito. Quando saía e colocava pra arrotar logo acordava e chorava procurando o peito de novo. Desespero total pra mim. Lembro bem que teve uma vez que fiquei 5 horas direto no ciclo: choro-peito-arrotar-choro-peito…Punk!

A dor era tanta que eu amamentava segurando firme na mão do Fábio, pra aguentar a dor. Quantas vezes dei de mamar chorando. Chorando de dor, de cansaço, de não ver meu filho se saciando…

amamentando

Aliás, Fábio foi um super companheiro. Sempre lá nos primeiros dias segurando minha mão, fazendo todo o apoio. Trazendo água, colocando almofada de amamentação, colocando puff pra descansar os pés, ajudando a posicionar a boquinha do Arthur no meu peito, colocando pra arrotar. Ele foi DEZ! Além de minha mãe também que ficou incansavelmente aqui conosco dando toda a força que eu precisava naquele momento. E pra completar o time ainda tinha meu irmão, que estava de férias e nos acompanhou e ajudou nessa jornada! Sem eles tudo teria sido ainda mais difícil.

As madrugadas eram difíceis também, Arthur simplesmente não dormia. E quando o fazia era bem pouquinho. Logo queria mamar de novo. E aí, o desespero batia. Eu querendo dormir, mas pra isso ele precisava dormir, né? Mas como se ele só chorava quando saía do peito?

O jeito foi apelar pro NAN. Tudo o que eu não queria. Mas aprendi que nossos conceitos vão todos por água abaixo quando nos deparamos com nossos filhos com fome. E de que adiantava ao Arthur ter a mãe dele morta de cansaço, sem nem tempo de encher o peito, já que eu não tinha descanso? E lá foi o Fábio comprar o leite, e na segunda madrugada em casa Arthur tomou sua primeira mamadeira. Era ele chorando de fome de um lado e eu do outro por ter que estar dando leite artificial ao meu filho, com mais uma sensação de impotência do meu corpo. Se já não bastasse meu corpo não ter trabalhado como devia pro Parto Normal, agora ele não trabalharia produzindo leite suficiente pra saciar meu filho? Sentimento de fracasso total e com todos os medos que uma introdução de LA pode trazer: desmame precoce, maior tendência a alergia alimentar, cólicas, intestino preso…enfim. Foi difícil tomar essa decisão.

Quando Arthur tomou os 30 mL de NAN ele tomou com tamanha voracidade e logo dormiu. Afinal tava saciado e exausto, né? Ali tive a prova de que o que ele tinha era fome!

E nossos dias seguiam assim. Eu lutava pra não dar a mamadeira, mas quando via que não teria outro jeito, eu me rendia. Liguei pra Enf Grazi que me deu altas dicas pra ajudar na produção de leite e pra ajudar a ele dormir. Até que quando fomos na pediatra com 12 dias, Arthur tinha engordado quase nada. E saímos de lá com a indicação de completarmos com LA em todas as mamadas e não só de madrugada, pois ele tinha fome!

Pra mim aquilo era uma derrota total! Mas assim o fiz. Até que com 2 dias nessa nova rotina e eu me sentindo cada vez mais presa ao NAN e cada vez mais com medo do Arthur desmamar por conta do uso da mamadeira, conversei com a Carol, que conheci por intermédio da minha irmã. Ela conversou comigo e me ajudou a beça sem nem ao menos me conhecer. E me indicou a Stephanie!!

E aí tudo mudou! Quando Arthur estava com 15 dias, fomos até uma consulta com ela. Lá ela nos deu altas dicas e informações, não só sobre amamentação como também sobre bebês. Ela sabe tudo sobre eles, incrível! Trabalha há 30 anos nesse universo e me ajudou pra caramba. Lá pesamos ele e vi que em 3 dias ele engordou o triplo do que engordou em 12 dias! Sinal de que realmente o que ele tinha era fome, coitado!

Lá aprendi muito sobre como aumentar minha produção de leite e principalmente o método de Translactação, amamentando por meio de uma sondinha enquanto o bebê suga o seio da mãe.

Assim, Arthur mamaria o LA juntamente com meu leite, estimulando meus seios a produzirem cada vez mais e tirando a mamadeira do circuito, a grande vilã da amamentação, já que pro bebê é muito mais fácil sugar na mamadeira que no peito né?

IMG_2395-73red

Junto com isso tudo tomei cápsulas de Alfafa e Chá Misto da Mamãe da Weleda. Tomei também o Plasil, mas aquilo baixou tanto minha pressão que eu tinha momentos de fraqueza. Tirei aquilo da parada, pois não gosto de tomar remédio, ainda mais quando se é receitado pra outros fins que não aquele a que o remédio se propõe. Sem contar que não gostava da idéia de saber que aquilo estava sendo excretado pelo leite e passando tudo pro meu filhote.

Minha produção aumentou bastante, e foi ficando cada vez mais compatível com a demanda do Arthur. Pouco a pouco fui diminuido as complementações e com dois meses Arthur já estava livre do complemento de dia. Ficando só nas madrugadas e na mamada antes de dormir. Atualmente já temos madrugadas sem NAN aqui em casa e tenho certeza que logo logo estaremos só no leitinho da mamãe. E mesmo que não consiga tirar pro completo o LA, o que eu quero mesmo é que o Arthur mame no peito, pelo menos, até seis meses, mesmo sendo amamentação mista (LM + LA) e com introdução de alimentos aos 5 meses, já que volto a trabalhar. Pra isso, o método da Translactação foi imprescindível.

Enfim, essa foi, quer dizer, está sendo minha experiência com a amamentação. Como o post ficou muito grande, e sei o quanto é cansativo ler post grandes em blogs (eu pelo menos não gosto ..rs) farei um outro só pra explicar o método da Translactação, pra ajudar outras mamães a usarem.

Posto assim que me sobrar outro tempo como este! :)

Beijos,

Flávia.

17 comentários:

  1. Nossa, muito legal o seu relato! Eu vou ser mãe de segunda viagem, mas vou fazer o módulo de amamentação da Stephanie , pq não tive êxito na minha primeira experiência! Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Flavia,

    Seu post foi maravilhoso. Realmente, amamentar é um ato de amor. Porque dói, a gente fica preso ao filho, os seios depois mudam... enfim. Só amando muito esses pequenos seres pra colocarmos essa necessidade acima de tudo. E é tudo treino, realmente. Amamentar pra mim está sendo muito mais fácil dessa vez do que foi na primeira.
    Que bom que o Arthur está diminuindo a quantidade de NAN!
    Desde ontem comecei a tomar duas cápsulas de alfafa por refeição, já que a carol tomava 3 a cada refeição e eu não estava notando diferença. Já achei que aumentou a quantidade de leite de ontem pra hoje.
    A Stephanie deve ser mesmo fantástica. É muito bom encontrar alguém assim quando a gente precisa.
    o Arthur já rola? E o sling? Chegou?
    Sexta feira a gente conversa mais!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Irmã, você é minha ídala!!!
    Sabe tudo!!!
    E tem uma humildade e generosidade sem igual na hora de passar os conhecimentos. Passa sem fazer com que os outros que não sabem ou não consegue se sintam diminuidos. Isso é bom!!
    Já disse uma vez e repito! Tenho sorte, vou ter uma professora ano que vem!!! ;))
    Bjks, Beta

    ResponderExcluir
  4. Anna,
    faça sim os cursos da Stephanie! eu recomendo d eolhos fechados, e olha que nem fiz os cursos dela para casais grávidos hein. Só do que eu conheci dela pela consulta, por todas as ligações que ela me fez pra saber de nós após a consulta e do cursod e Shantala, recomendo ela pra todo mundo! O que tem de amiga minha fazendo curso de shantala com ela, não tá no gibi! Faça e depois me conta se gostou. ela inclusive tem um módulo de curso do Segundo Filho. Dá uma verificada!

    Pri,
    Eu já diminuí bastante a ingesta de alfafa e chá da mamãe. Minha produção agora tá na medida. Sinto eles encherem, então qdo lembro eu tomo....mas não mais como fazia antes.
    Arthur já tá rolando sim, acredita? Hj coloquei ele no berço meio de ladinho e quando vi já tava de bruços!!!
    E o sling to usando. Ainda não consegui usar em todas as posições possíveis, uso mais as duas posições que são: sentado pra frente e deitado para mamar. To devendo um post sobre isso, mas é que ainda não tirei fotos de sling! :(
    Sexta nos falamos. Vou ver se levo meu sling.

    Beta,
    sabe que estarei lá pra te ajudar e dar todas as dicas qdo for sua vez, né? E retribuir todo o carinho e amor que vc tem por nós! :)

    ResponderExcluir
  5. Flavia,

    Fiquei com o coração apertado só de ler seu post... Amamentar não é nada fácil e eu posso garantir isso! Sempre pensei que com este peitão que tenho e que fica ainda mais imenso duarnte a gestação, que teria um fartura de leite e na hora H não foi bem assim... Muita gente dizendo que o meu leite era pouco, que ninguém naquela família tinha sido assim... Enfim, também sofri um bocado com tudo isso, mas graças a Deus eu estava com a cabeça feita e amamentei o Gui exclusivamente até voltar a trabalhar, quando ele tinha 5 meses de vida. Além disso, como você sabe ainda tirei o leite até 8 meses de vida e isso além de tudo me ajudou a perder aqueles fatídicos 25 kg!
    Quando a Duda nascer, caso a minha demanda não seja a esperada vou te ligar! E desta vez vou tentar as cápsulas de alfafa e o tal chá antes de me entupir de plasil (eu sou uma viciada, cheguei a tomar 4 por dia! – louca!) Por sinal, onde compra alfafa? E o chá da mamãe?

    ResponderExcluir
  6. Adorei seu relato...e adorei o blog...seu filho é um lindo...

    Muita saúde pra vcs

    ResponderExcluir
  7. Flavinha, como vc sabe acompanhei boa parte da sua gravidez pela comu e aqui pelo blog (sempre adorei seus posts!). Vi que vc tinha posturas e pensamentos mto parecidos com os meus e me identifiquei muito... por mais q seja virtual o carinho é real msm...
    Era até engraçado, falava por meu marido "poxa, o arthur nao quer nascer logo!" e ele ficara "quem é arthur? quem é flavinha?"...hahahahahahahah
    Acabamos ficando meio intimas das pessoas, as vezes sem nem elas saberem...
    Via vc ansiosissima pra ele nascer e fazia pensamento positivo em todas as aulas de yoga pra q ele quisesse vir logo...rs
    Quando soube q foi cesarea fiquei "triste" não pelo fato de ter sido cesarea, afinal se é preciso ela está aí pra isso e o mais importante é a saude dos nossos filhotes, né ! Mas por eu ter acompanhado tao de perto seu imenso desejo pelo PN e nao ter sido como vc qria e por perceber sua "tristeza" nos posts qnd fala sobre isso...ms assim, sei q ainda terá essa parto tão desejado !
    Agora lendo seu post sobre amamentação fiquei muito emocionada, nós mães nos sentimos impotentes e fracassadas msm, mas eu estou de prova o quanto vc é uma mãe guerreira que sempre lutou, buscou e fez o melhor pro seu filho !
    E estou orgulhosa demais por vc ter dado a volta por cima e estar conseguindo amamentar seu pequeno como vc queria e da melhor forma pra ele... pode parecer estranho eu te dizer isso, mas é esse meu sentimento, de muita felicidade e alegria pela vitoria de vcs !! Chorei e tudo... sou boba msm, n liga nao...hehehehe
    Tenho mto carinho por vcs e desejo eternas conquistas como essas para os dois !!!
    Um beijo enoooooooooooorme para vcs

    ResponderExcluir
  8. Flávia...tenho acompanhado sempre seu blog e confesso que este superou td!!! Como hj em dia as pessoas estão desistindo de amamentar com tanta facilidade!! Tenho dois exemplos em casa..um bom e outro ruim..minha irmã amamentou a Duda, minha sobrinha, até o oitavo mes e td foi muito bem ..ela é super saudável e nunca ficou doente!!! Já meu sobrinho nasceu com 5kg...isso mesmo.. e aí já na maternidade inseriram o Nan..com medo dele ter hipoglicemia...resultado nunca mamou no peito..teve perda de peso e muitas outras complicações...um absurdo!!!
    Quero muito amamentar, mas dependemos do nosso corpo e nem sempre sabemos como ele reagirá....
    Mas lendo seu relato..podemos ver que sempre é possível!!!
    muitos beijos e o Arthur esta cada dia mais lindo!!!!

    ResponderExcluir
  9. Lu,
    se Deus quiser vai dar tudo certo na sua amamentação da Duda! Mas claro, se quiser ajuda, e se eu pduer ajudar, conte sempre comigo!
    As capsulas de alfafa comprei na Mundo Verde, mas na Farmalife estava bem mais barato. compre o segundo frasco lá. O Chá da Mãmãe vende na Caminhoá e farmácias de manipulação e produtos naturais. eu comprei na Quintessência! To com sua bomba pra te devolver. Vou deixar com minha irmã, pra ela te entregar em Búzios, ou antes, se vcs se encontrarem!

    Jana,
    obrigada! votle sempre aqui no nosso cantinho!

    Raíssa,
    nossa....agora quem chorou fui eu! Fiquei emocionada com seu comentário e saiba que tb tenho uma carinho muito grande por vc e pelo Leozinho, sem nem ao menos nos conhecermos pessoalmente!
    Obrigada pelo carinho de sempre.

    Raquel,
    realmente amamentar não é nada fácil. Nem sempre querer é o suficiente, mas querer é primordial e o primeiro passo pra superar todas as dificuldades.
    Bejios.

    Flávia

    ResponderExcluir
  10. Oi vi seu post no meu e-mail e te respondi enviando umas perguntinhas..depois qdo puder, sem pressa, me retorna. Abraços
    Seu bb cada dia mais lindo.
    Núbia
    nubiarj_56@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Flavinha! Show o seu depoimento. Acho que vou falar pra Teca tentar mais um filho!!!! Brincadeira. Agora é guardar energia pros netos!!!

    O Filhote é a cara do pai!!!!!

    ResponderExcluir
  12. Núbia,
    vi seu email. Resolvi fazer outros posts sobre amamentação e o próximo será pra falar sobre o colostro! Pode deixar!!

    Andrézinho,
    vc não faz idéia de como fiquei feliz com sua visita aqui!!!!
    Mas como assim netos?? Hum....alguém tá empolgado aí!! kakakaka
    Saudades!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom seu relato. Tb vou querer o contato dessa Stephanie pois moro no Rio tb e se precisar já fico com ele na manga!!!

    ResponderExcluir
  14. Querida, estou esperando esse post desde que te conheci! rs! Que bom que vc escreveu! Vai ajudar muita gente! By the way, depois publica detalhes sobre essa receitinha da Stephanie para aumentar a sua produção. bjs,
    Carol

    ResponderExcluir
  15. Olá Flávia, adorei reu relato sobre amamentação, quer dizer: depois que conheci seu blog curto tudo o que você posta aqui. Sou a mais nova mamãe na área, Thiago nasceu dia 02/09com 3.700kg e 51,5cm e simplesmente lindo e saudável graças a Deus. Logo que nasceu foi para o peito, mais nossa como é difícil essa missão...Qdo fomos pra casa ele chorava demias, sabe aquele choro desesperado que não para, e eu mãe de primeira viagem ficava mais desesperada ainda. Na primeira visita ao pediatra vimos que ele tinha perdido peso, então ela deu mais uma semana pra gente ficar só no peito, sem entrar com reforço. Mais uma semana depois ele continuou perdendo (estava com 3,045kg) e não teve jeito, tive que fazer o q ñ queria de jeito nenhum, mais como ele ñ podia continuar perdendo peso, tive q apresentar pra ele a tão da mamadeira, e entramos com 60ml de aptamil, mais dando o peito antes de cada mamadeira. Uma semana depois ele tinha ganhado 550gr e percebi que tadinho,meu filhote chorava era de fome, ou seja meu leite ñ era suficiente para q ele ficasse satisfeito. Mais tenho muito medo que ele largue o peitão da mamãe aqui, pela facilidade que é a mamadeira.
    Outo post que adorei seu, é sobre o curso de chantala, pode me passar mais informações: local, datas, valores, etc.
    Obrigada pela maneira como vc divide seus conhecimentos.
    Bjos.

    ResponderExcluir
  16. A internet é maravilhosa!!
    estou passando exatamente...pelo que vc relatou.....
    ler seu post...renovou a minha esperança de não parar de amamentar!!!
    beijos
    Flavia Saddy

    ResponderExcluir
  17. Oi Flávia,
    Vc não faz idéia de como nos ajudou escrevendo esse post. Nossa filha nasceu em dezembro, e até meados de janeiro estavamos passamos exatamente pelos mesmos problemas, e graças à vc chegamos a stephanie...que deu um novo rumo às nossas vidas. Gostaria muito de entrar em contato com vc para trocar algumas experiências. Se não se incomodar, gostaria que me enviasse seu email. O meu é irisgvl@hotmail.com

    Iris

    ResponderExcluir

Vou adorar receber seu comentário!

Ocorreu um erro neste gadget