quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Fraldas: game over!

E Arthur desfraldou por completo! Desde dezembro de 2012 não temos mais bebê de fralda em casa.

O processo começou em janeiro de 2012 com o desfralde diurno, como contei aqui. Foi um processo bem tranquilo, bem diferente do que imaginei que seria. Acho que fizemos tudo na hora certa, na horinha dele. Não teve stress, não tivemos muitos acidentes (posso contar nas mãos as escapulidas de xixi), não tivemos problema com o cocô, que aliás Arthur desfraldou primeiro com o #2 do que com o #1.
Mas a fralda pra hora de dormir permanecia. Eu não estava com pressa de tirar, ele ainda acordava de fralda cheia toda manha, muitas vezes a fralda não dava conta e até vazava, então tudo isso me fez ver que ele ainda não estava preparado. Teimar em desfraldá-lo seria stress na certa.

Até que lá pra outubro/novembro ele começou a acordar com a fralda sequinha. Ele continuava tomando a big mamadeira antes de dormir, não reduzi a ingestão de líquidos, então deduzi que ele já estava conseguindo controlar o xixi, como um rapazinho. Mas ainda mantive a fralda por uns bons dias pra ter certeza q ele continuava neste processo.
Até que em 1º de dezembro resolvi não mais colocar fralda. Conversei com ele, expliquei que ele não dormiria de fralda e que era necessário fazer xixi antes de dormir e chamar a mamãe caso sentisse vontade a noite.
E lá fomos nós nos aventurar no mundo do desfralde noturno.

Nas primeiras noites não dormi tranquila. Ficava acordando de tempos em tempos pra checar se houve alguma escapulida e duas vezes acordei ele no meio da noite pra poder ir ao banheiro. Mas não deu certo. Arthur ficava irritado, chorava e vi que não valia a pena. Ia passar a confiar então no auto controle dele.

E por incrível que pareça não tivemos quase nada de acidentes. Apenas nas duas noites em que estávamos em Penedo, ele fez xixi a noite na cama do hotel. Não sei porquê, mas desconfio que tenha sido por causa do ar condicionado, devia estar frio, não sei.

E após 30 dias sem fraldas pra dormir considerei Arthur completamente desfraldado (tinha bem claro na minha mente que se o acidentes fossem constantes, iria recuar pra tentar mais a frente, sem problemas).

Posso dizer que o desfralde foi muito tranquilo com ele. Acho que percebendo os sinais que a criança dá e tendo a paciência necessária para fazer no tempo dela, evita-se stress desnecessário e é sucesso na certa! Não adianta desfraldar com uma idade específica, ou pq a sociedade começa a te cobrar o desfralde, ou porque você acha q a criança já tá grande demais. Cada um tem seu tempo, sua maturidade. Aqui foi no tempo dele e foi nota dez!

Arthur desfraldou diurnamente aos 2 anos e 5 meses e completamente aos 3 anos e 4 meses!

A novidade agora é que não quer mais usar o redutor de assento sanitário. Só quer saber de sentar sozinho no vaso (sem nossa ajuda) e direto na tábua. E fica todo orgulhoso vendo que não precisa mais do redutor! Fofo!

É...meu bebê tá crescendo mesmo!

Um comentário:

  1. Parabéns pra vcs, é maravilhoso ver como os nossos pequenos vão ficando independentes né?!!! Mas acho q ao mesmo tempo dá um friozinho na barriga em ver como o tempo passa rápido. Meu filhote teve o desfraude diurno por volta dos 1 ano e 10 meses, mas ainda continua usando pra dormir e muitas vezes acorda sequinho!!! Bjs...

    ResponderExcluir

Vou adorar receber seu comentário!

Ocorreu um erro neste gadget